Petição Pública Brasil Logotipo
Ver Abaixo-Assinado Apoie este Abaixo-Assinado. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Petição Publica em prol do Arte de Tocar

Para: Prefeitura Municipal de Jacobina e redes sociais

Petição Publica em prol do Arte de Tocar

Objetivo:

Objetivamos nesta petição publica solicitar o apoio da sociedade Jacobinense e de cidadãos de todo o Pais que assinem este instrumento requerente, para que o Prefeito de Jacobina o Senhor Tiago Dias realize um termo de doação de um espaço que esta em fase de construção e a deriva por mais de 6 anos, na Rua Trinta e um de março no Bairro Elvira Pires para que possamos juntos a sociedade captar recursos e terminar a construção, e que num futuro próximo possamos atender a população não somente com educação musical, mas também com musicoterapia, artes visuais, artesanatos, canto coral, pratica orquestral, banda de musica e principalmente na transformação de uma sociedade mais justa, inclusiva e com equidade.


Ao Exmo. Sr. Prefeito Jacobina – Tiago Dias

Prezado Prefeito e população de Jacobina, todos sabem das dificuldades que o setor artístico passa atualmente por conta do momento atípico da pandemia/ Covid19. O Setor artístico foi o primeiro a parar e provavelmente será o último a retornar as atividades. Assim sendo, não é diferente com as instituições locais que utilizam a música como ferramenta socializadora e de aparecimento de oportunidades para jovens.
O PROJART – Programa Arte de Tocar, fundado na década de 90, gerido desde 2011 pela ACAT- Associação Cultural Arte de Tocar com sede na Rua Floriano Peixoto N44, bairro da Estação no Espaço Cultura Arte de Tocar em Jacobina – vem promovendo o livre acesso de jovens entre crianças, adolescentes e adultos; a prática instrumental, orquestral, coral e de banda de música ou filarmônica, vem apoiando a formação de plateia e de jovens em música com o propósito de trocar experiências artísticas e técnicas. Além de já ter propiciado a inserção de 10 jovens em Cursos de Bacharelado e de Licenciatura em Música em Universidades Públicas Federais e Estaduais, propiciando também o ingresso de mais de 10 jovens em Orquestras do Programa NEOJIBA (Núcleo Estaduais de Orquestras da Bahia) Programa do Governo do Estado da Bahia), sendo que alguns já participaram de Concertos com Artistas famosos e apresentaram nos melhores teatros do mundo na Europa e nos Estados Unidos.
Visamos a realização de oficinas, concertos, recitais, cursos, campanhas em prol do PROJART, intercâmbio nacional e internacional, turnês e viagens de cunho pedagógico e educacional, observando as políticas públicas voltadas para o acesso à cultura, formação artística e integração social através da prática orquestral com a formação estrutural, logística e pedagógica desenvolvida no âmbito do programa. Atualmente temos atendido uma média de 30 pessoas entre crianças, jovens, crianças, adolescentes e adultos, entre 12 a 25 anos de idade, 70% destes são estudantes da rede de ensino pública que estão matriculados no PROJART para estudar música, e pretendemos iniciar no mês de junho com o núcleo de cordas em Jacobina e Miguel Calmon e com o implemento do Núcleo de Flauta doce em Itaitu/Recursos advindos da LAB – Lei Aldir Blanc.
Estamos também desde 2018, com o objetivo de formar a OTM-ORQUESTRA TOCA MENINO (núcleo de iniciantes), porem os jovens neste contexto de imediatismo tecnológico atualmente, não se aprofundam nos estudos da música e de 100 estudantes que se matricularam entre 2018 até os dias atuais, somente em setembro de 2019 que conseguimos com 25 jovens formar a OTM, e voltar a realizar o Recital de Natal do PROJART, que desde de 2012 não realizávamos por diversos problemas que não convém citar aqui.
Em fevereiro de 2020 recebemos o jovem Venezuelano Wilfredo ex violinista de uma orquestra em Caracas e ainda tentamos mante lo aqui em Jacobina, onde o mesmo residia na nossa sede e também ministrava aulas de música oline, porem como as dificuldades financeiras se agravaram, ficamos impossibilitado de continuar com a parceria e o mesmo teve que migrar para outra cidade em outro estado. E infelizmente hoje estamos com todas as atividades paradas, com o aluguel predial do mês de maio a dezembro de 2020 em atraso e do mês de janeiro a junho de 2021 pago com recursos advindos da LAB – Lei Aldir Blanc/Municipal, ato convocatório.
Recebemos um aporte financeiro do Governo do Estado no Edital da LAB – Ponto de Cultura, para aquisição de instrumentos musicais e adquirimos um par de tímpanos, estantes de partituras profissionais e um piano digital de armário para a nossa orquestra, para quando passar a pandemia o atendimento musical ser amplo e com excelência como já é.
Temos extraído leite de pedra para manter o Espaço Cultural Arte de Tocar em funcionamento, mesmo sem atendimento.
Porem no final do mês de junho o nosso aluguel predial irá vencer e não teremos mais como manter o Espaço, então provavelmente a instituição ficará sem uma sede.
Temos também uma sala de música no Espaço Cultural Luiz Eduardo Magalhães (ECLEM) espaço Público, que hoje é a nossa luteria (conserto de instrumentos de cordas) e archetaria (fabricação de arcos de violinos), única na Bahia. Para tanto não temos como funcionar o Arte de Tocar no ECLEM, pois não em salas suficientes, além de já terem projetos de outras atividades lá.


Não obstante as estas limitações o PROJART vem contribuindo na formação da cidadania local, numa demonstração de que a cultura aliada à educação com sustentabilidade pode gerar mudanças de atitudes e impactar positivamente a história da nossa região, portanto um aliado para o combate à falta de acesso aos bens culturais, na promoção do desenvolvimento social trazendo grandes benefícios para futuro da região, a educação musical como ferramenta que possibilita a inclusão social e proporcionar ao ser humano uma melhor qualidade de vida, geradora de fatos sociais positivos.
Aliada na materialização benéfica como, por exemplo: alunos da rede pública de ensino, entre crianças, jovens, adolescentes, e adultos de media idade, têm livre acesso à formação cultural e artística para cidadania através das atividades que são oferecidas gratuitamente. Apenas os pais e mães de escolas particulares, que não são muitos, doam uma pequena quantia mensal, assinam um termo de doação acordando em fazerem a doação para contribuir na manutenção do Programa. Entre cada 10 alunos, 2 são doadores e por conta da pandemia tudo esta parado.
A realização de atividades integrativas e práticas produtivas tem promovido ainda mais a autoestima, a solidariedade e a harmonia entre estes jovens, portanto um estado de paz que criava condições novas de intervenção na sociedade.
O PROJART tem sido ao longo dos seus mais de 25 anos como projeto e 11 anos de instituição legalmente constituída e gerido pela ACAT, um dos grandes incentivadores da arte musical na cidade. Já desenvolve em Jacobina eventos que fazem parte do calendário de atividades culturais do território do Pie Monte da Chapada a exemplo de: CONCERTO DO DIA DAS MÃES indo para a V EDIÇÃO, CONCERTO DE INVERNO DE JACOBINA caminhando para a IX edição e RECITAL DE NATAL DO PROJART encadeando para a V edição.
Em verdade o PROJART viveu de campanhas de captação de recurso organizadas pela equipe gestora realizadas pelos próprios alunos no comercio e no centro de abastecimento de Jacobina, como: vendas de trufas, feira do cacareco, entre amigos e etc. com o objetivo de comprar matérias de reposição dos instrumentos musicais e ajuda de custo aos monitores e professores de música que são voluntários, com tudo não tem suprido as necessidades que a ACAT tem em manter o PROJART, que por falta de investimento público corre o risco de parar com as suas atividades, visto que hoje somente um comerciante de Jacobina investe na nossa instituição. Levando se em consideração a atual intolerância que a sociedade vive, e criminalização das instituições que trabalham com ações sociais, culturais e educacionais no país, a captação de recursos está escassa em todos os âmbitos principalmente em relação a políticas públicas e terceiro setor, pouquíssimas empresas tem a sensibilidade de enxergar os benefícios que as ações sociais tem abrangido e os seus desdobres, tanto para os programas sociais, quanto para suas empresas e principalmente para a sociedade, que não tem acesso aos bens culturais, artísticos, sociais e educacionais.
Por tanto vimos através desta petição publica solicitar o apoio da sociedade Jacobinense e de cidadãos de todo o Pais que assinem este instrumento solicitador para que o Prefeito de Jacobina o Senhor Tiago Dias realize um termo de doação de um espaço que esta em fase de construção e a deriva por mais de 6 anos, na Rua Trinta e um de março no Bairro do Elvira Pires para que possamos juntos a sociedade tentar terminar, para que num futuro próximo possamos atender a população não somente com educação musical, mas também com musicoterapia, artes visuais e artesanatos, canto coral, pratica orquestral, banda de musica e principalmente na transformação de uma sociedade mais justa, inclusiva e com equidade.







Qual a sua opinião?

O atual abaixo-assinado encontra-se alojado no site Petição Publica Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Brasileiros apoiarem as causas em que acreditam e criarem abaixos-assinados online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor do Abaixo-Assinado poderá fazê-lo através do seguinte link Contatar Autor
Já Assinaram
167 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine o Abaixo-Assinado.

Outros Abaixo-Assinados que podem interessar