Petição Pública Brasil Logotipo
Ver Abaixo-Assinado Apoie este Abaixo-Assinado. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Manifesto pelo IFSPB: manutenção da reitoria em Patos

Para: Governo Federal, Ministério da Educação (MEC), deputados federais e senadores

Com uma população em torno de 110 mil habitantes, Patos está geograficamente localizada no centro do Sertão da Paraíba, posição privilegiada para abrigar a sede da reitoria do futuro IFSPB (Instituto Federal do Sertão Paraibano), pois se encontra a uma distância acessível para todos os campi que integrarão a nova instituição, proposta pelo Governo Federal: Cajazeiras, Catolé do Rocha, Itaporanga, Monteiro, Patos, Picuí, Princesa Isabel, Santa Luzia e Sousa.

Em Patos, temos um campus do Instituto Federal, onde se destaca na formação técnica e tecnológica nas áreas de Edificações, Eletrotécnica, Informática e Segurança do Trabalho, são nove cursos integrados e subsequentes. A instituição foi a que mais progrediu na última década entre os campi sertanejos devido aos atributos da cidade e conta com dois cursos superiores de Engenharia Civil e Segurança do Trabalho, além de três Pós-Graduação em Higiene Ocupacional, Ensino de Ciências e Matemáticas (EaD/UAB) e Libras (EaD/UAB), tendo 1.581 alunos matriculados no primeiro semestre de 2021. Com o IFSertão, poderemos trazer inúmeros benefícios, como a geração de empregos, abertura de novos cursos, criação de novos campi em localidades e consolidação de outros já existentes.

A cidade é responsável por polarizar centenas de municípios situados no Sertão da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte (extrapolando os limites de sua região metropolitana, composta por 24 municípios) e sua área territorial é cortada por três rodovias federais (BR-230, BR-361 e BR-110), além de rodovias estaduais.

Na região, Patos se destaca como polo educacional, comercial, bancário, religioso e de saúde e é um dos municípios de mais rápido desenvolvimento industrial. A importância que o centro urbano tem na região o habilita como a Capital do Sertão da Paraíba, título reconhecido pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) através da aprovação do Projeto de Lei nº 2.767/2021, de autoria do deputado estadual doutor. Érico. O projeto visa potencializar o turismo e o desenvolvimento da cidade, cujo polo comercial arregimenta visitantes de vários outros municípios da região.

No dia 8 de agosto de 2021, o município ganhou voos regionais através da empresa Azul. São seis voos diários (exceto aos sábados), ligando Patos a Recife e vice-versa e consequentemente com outras cidades do Brasil e do mundo através do hub aéreo presente na capital pernambucana. A reitoria em Patos trará otimização de custos, ou seja, os gastos públicos com deslocamentos serão menores.

A reitoria em Sousa ou Cajazeiras desenvolverá apenas um eixo restrito, que não contemplará todo Sertão paraibano. Esses municípios não dispõem de toda estrutura que Patos tem atualmente, a exemplo da presença de órgãos muitos importantes: Vara da Justiça Federal, Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, Polícia Ambiental, Sudema e tantos outros.

A missão do IF do Sertão com sede em Patos é explorar o potencial tecnológico regional da região do Semiárido, com sua abundância em Sol, sua terra rica em mineração e agricultura, estimulando a criação num futuro breve de um parque tecnológico, para exportar tecnologia de ponta e trazer novas empresas, como faz Campina Grande, que atualmente é o celeiro de profissionais de tecnologia através do PaqTcPB (Fundação Parque Tecnológico da Paraíba), coisa que acontece também em Recife com o seu “Porto Digital”. Essas cidades estimulam a vinda e criações de startups que contribuem para a inovação tecnológica no Brasil e no mundo.

De acordo com o estudo de Regiões de Influência das Cidades (REGIC) - 2018, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 25 de junho de 2020, Patos se posiciona como Centro Sub-regional A, abaixo apenas de Campina Grande (Capital Regional C) e João Pessoa (Capital Regional A). É o terceiro município mais importante da Paraíba considerando os aspectos econômico, político e social, atrás de Campina Grande e João Pessoa.

Com potencial de consumo de mais de um R$ 1 bilhão em 2012, entrou no mapa das 20 cidades do interior do país com as maiores taxas de consumo, segundo pesquisa realizada pelas empresas McKinsey e da Geomarketing Escopo, que mostrou que ela está inserida entre as cidades de interior que mais crescem em todo o Brasil. O levantamento realizado pelo instituto americano teve como objetivo mapear o consumo e as novas perspectivas de mercado e o município empatou com importantes centros, como Caruaru-PE, Corumbá-MS e Itaituba-PA.

As principais indústrias do município são as de calçado, extração de óleos vegetais e beneficiamento de algodão e cereais. Tem grande riqueza mineral, com jazidas de mármore cor-de-rosa e ocorrências de ouro, ferro, calcários e cristal de rocha, é grande potencial para exploração de energia renovável. É considerado o município de melhor distribuição de renda e estrutura urbana.

Diante o exposto, o presente abaixo-assinado objetiva a manutenção de Patos como sede da reitoria, como já definido pelo Ministério da Educação.

Patos, Sertão da Paraíba, 5 de outubro de 2021.




Qual a sua opinião?

O atual abaixo-assinado encontra-se alojado no site Petição Publica Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Brasileiros apoiarem as causas em que acreditam e criarem abaixos-assinados online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor do Abaixo-Assinado poderá fazê-lo através do seguinte link Contatar Autor
Já Assinaram
78 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine o Abaixo-Assinado.

Outros Abaixo-Assinados que podem interessar