Petição Pública Brasil Logotipo
Ver Abaixo-Assinado Apoie este Abaixo-Assinado. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Reconhecimento da Sindrome do Trauma Religioso como transtorno Psiquiátrico e Psicológico para ser apreciado pela Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP e o Conselho Federal de Psicologia - CFP

Para: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP e Conselho Federal de Psicologia - CFP

Por meio deste instrumento de Petição Pública solicitamos à Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP e suas regionais , e ao Conselho Federal de Psicologia - CFP e suas regionais, para que apreciem os recentes estudos do Transtorno Psíquico conhecido como Síndrome do Trauma Religioso - STR cunhado por Marlene Winnel psicóloga Norte Americana . Marlene Winell, norte-americana, é psicóloga, educadora e escritora, com 28 anos de experiência tanto em atendimentos clínicos, quanto na área acadêmica. Doutora em Desenvolvimento Humano e Estudos da Família da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, é a autora do livro Leaving the Fold: A Guide for Former Fundamentalists and Others Leaving their Religion, ainda sem edição em português. Trata-se de um guia sobre como identificar e se livrar de problemas desencadeados por religiões fundamentalistas. Livro este baseado no atendimento clínico de mais de 20 anos de atendimento destes tipos de casos de transtornos psiquicos. Marlene cunhou o termo Síndrome do Trauma Religioso para classificar os sintomas de pacientes que sofrem de transtornos mentais em decorrência da doutrinação dessas crenças. Para ela, religião é algo que não deve ser ensinado para crianças e o fundamentalismo rouba a identidade das pessoas.
Neste sentido numa sociedade de maioria religiosa percebemos melhor neste momento um maior esclarecimento sobre muitos problemas de origem emocional e de conflitos passionais que muitas vezes resultam em crimes e que corroboram a realidade de nosso sistema prisional superpopulado por possíveis efeitos colaterais do fundamentalismo religioso levado as vias de fato, desde a questão da honra masculina, visualizadas nos casos de traição /adultério, tradicionalmente reforçada pelas religiões abraâmicas que dão mecanismos para o patriarcado se tornar uma lei "divina" incontestável que leva a muitos crimes passionais seguindo estes preceitos. E outras vezes os problemas são invisíveis como questões de depressão profunda de pessoas advindas de educação religiosa e que não conseguem entender a natureza de seus problemas pois estão afundadas e submersas por pensamentos de culpa, baixa autoaceitação, e sentimento de "pecadores" que não conseguem seguir todos preceitos religiosos ou quando o fazem a natureza biológica humana muitas vezes não consegue coexistir com o comportamento religioso e padece por crises existenciais, surtos psicóticos ou períodos de depressão sem aparente motivo.
Baseado em todas estas recentes revelações sobre as consequências psíquicas dos efeitos do fundamentalismo religioso, pedimos o reconhecimento deste Transtorno a Síndrome do Trauma Religioso - STR nos diagnósticos clínicos tanto pela Psiquiatria sob tutela da ABP- Associação Brasileira de Psiquiatria e suas regionais, como pelo CFP- Conselho Federal de Psicologia e suas regionais.
segue abaixo assinado:



Qual a sua opinião?

O atual abaixo-assinado encontra-se alojado no site Petição Publica Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Brasileiros apoiarem as causas em que acreditam e criarem abaixos-assinados online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor do Abaixo-Assinado poderá fazê-lo através do seguinte link Contatar Autor
Já Assinaram
129 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine o Abaixo-Assinado.

Outros Abaixo-Assinados que podem interessar